FALA DE VÓ LUÍZA EM 2005

Deus criou todas as coisas perfeitas no Jardim do Éden.

Era um lugar perfeito e bom.

Mas Deus foi no meio deste jardim e plantou a árvore do conhecimento do bem e do mal.

Por que Deus colocaria num lugar tão perfeito uma árvore do bem e do mal?

A exemplo dos astros no céu, as estrelas não são nem boas nem más – são o que são. Não tem opção. Seguem rigidamente a Ordem da Criação, assim como as árvores, as plantas, os animais…

Mas Deus criou um ser que Ele não queria que não tivesse opções. Criou um ser que não deveria ser obrigatoriamente BOM mas conscientemente BOM. Este ser precisa tomar a decisão de ser bom.

Não colocou a fórmula, apenas deu a opção do bem e do mal.

Este ser vem na terra, encarna, sobe nas alturas dos céus em prece e é bom. Mas desce nas profundezas do planeta preso ao seu Ego e é mau.

Faz a opção do erro e sente-se culpado. A culpa é um mecanismo para que a consciência ative o alerta de que transgrediu e escolheu mal.

Quando fazemos algo errado perdemos a paz. Nós mesmos perdemos a paz.

Uma casa de Umbanda é um Paraíso e aqui dentro há o conhecimento do bem e do mal.

As árvores e os animais são bons porque Deus quer, mas o homem não. Precisa ser consciente e querer. Ele faz a opção.

E você? Já escolheu ser bom?

 

VÓ LUÍZA EM 16 DE NOVEMBRO DE 2005

A Umbanda através dos seus rituais, coloca para fora todas as suas tendências boas e más.

Na Umbanda cada um é responsável pela sua história. Não existem salvos. Todos precisam se responsabilizar pela sua transformação.

Posted in: