Mirongas de Preto Velho

MIRONGAS DA UMBANDA

m1

PRETOS VELHOS:

Trazem consigo a grande lição de que somente com humildade poderemos alcançar verdades interiores que o nosso ego nos impede de conhecer.

A missão é de mostrar como é simples a vida e como complicamos com nossas mentes enroladas nos karmas e nos egos.

Quando se apresentam no terreiro, trazem o seu nome de batismo e a sua origem, ou seja, a “linha” de trabalho que atuam.
Ex.: Pai Benedito das Almas /Pai Joaquim de Angola /Vovó Rosa da Guiné/ Vó Marcolina do Rosário/ Vó Benedita do Cruzeiro…
………………………………………………………………………………………………………………………………….
A bebida – é o purificador de energia do médium. Como os espíritos da Umbanda ficam muitas horas no atendimento, as bebidas como o vinho, chás e a própria água são para ajudar o médium a se descarregar de toda a problemática que está sendo trabalhada pelo guia naquele momento.
O fumo – é a representação da erva para defumar e liberar energias sutis através do cheiro, que ativa setores do cérebro que dispara sensações e emoções e através da fumaça que segue o fluxo do ar ajudando a afastar energias muito próximas e até interiorizadas.
O ponto – é a identidade do guia e mostra sua história e qual a procedência de sua falange. Identifica que tipo de energia aquele Guia trabalha e é sua identificação energética porque através dos símbolos os espíritos reconhecem a sua força. É como se ali ele “amarrasse”vários pontos energéticos criando em torno de si uma aura de proteção e respeito.

A pemba – é para abençoar. É a representação da misericórdia de um Deus amoroso que deseja que nós acertemos o caminho para nossa cura.
O punhal – serve para dar direção àquilo que ele ( o Guia ) deseja. É um instrumento de magia e possui a capacidade de atrair forças negativas e espíritos obsessores para serem amarrados à fonte energética do Guia, neutralizando assim a influência deste espírito.
A água – é o elemento que atrai para purificação. É a representação da possibilidade de se lavar, de se limpar, de equilibrar novamente a energia suja.

A vela – é o concentrador. Faz a concentração do médium com o guia e abre a intuição para que aquele médium seja portador verdadeiramente das palavras do seu Guia. Além disso, ela representa o elemento fogo e ajuda a liberar, queimar e transformar energias sutis como intenções. A luz de uma vela acesa e direcionada rasga o céu e esta luz é portadora da intenção ou pedido feito naquele momento.
………………………………………………………………………………………………………………………………….
Outros instrumentos podem ser usados no ponto dos Guias mas dizem respeito à sua individualidade, porque cada Guia possui suas particularidades e livre-arbítrio próprios.

Os símbolos riscados para formar o ponto dos pretos velhos, indicam sua origem e as forças da natureza que ele trabalha.
Nestes símbolos ele crava suas demandas, prende a energia dos inimigos, dissolve energias negativas, enfim, é a referência do seu trabalho de socorro espiritual.

Trabalhos com imagens de Santos: as imagens são rezadas, cruzadas, pingadas com vela, abençoadas com pemba, atim, abô,… Podem ser amarradas com fitas coloridas, fumo de rolo, favas, patuás,…

Os patuás são rezados com vela de 12 horas (vela nº 10). Podem ter: orações, favas, figas, pedacinhos de fumo de rolo, ervas, atim,… Enrolados e costurados num paninho branco.
Depois o consulente usa junto ao corpo ou no veículo, carteira, dependendo do caso.

Para utilizar as fitas, seguimos a orientação de cor, segundo as cores dos Orixás, na nossa Família de Santo:
Vermelho e branco para Xangô;
Azul Marinho para Ogum;
Amarelo para Oxum…
Azul claro e Rosa para Erê.

Todo preto velho usa canjica ou pipoca para rezar casos mais graves de doenças – reza com pontos de Umbanda.
Pode forrar um alguidar vidrado com folhas de Obaluaiê, passar a pipoca na pessoa e ir colocando no alguidar, no centro, uma imagem de Obaluaiê. Depois firma este trabalho com vela de 7 dias.

O mesmo tipo do trabalho anterior poderá ser feito para Oxalá, substituindo o alguidar por louça branca, forrada com boldo e rezando canjica. No centro a imagem de Oxalá e depois firmado e abençoado com vela de 7 dias.
Nos 2 casos poderão utilizar atim como o pó máximo de Axé.

Para feridas abertas, utilizam pipoca para rezar o local. Depois despacha enterrando ou queimando esta pipoca, erva de Obaluaiê e rezada com pontos de Umbanda e vela branca.
Nestes trabalhos de canjica e pipoca, precisa de uma vela comum para firmar o trabalho e a vela de 7 dias é acesa após a mironga com cantigas especiais.

Escrever nomes em fitas coloridas , dar nós e utilizar cantigas para solucionar a questão, além de rezas, também é uma forma de mirongar situações. Depois guarda a fita envolvida em algodão em algum lugar indicado pelo velho.

…………………………………………………………………………………………………………………………..

SÍMBOLOS:

Indica que o velho está em plena evolução espiritual:

m2

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Indica a Fé:

m3

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Indica Povo de Água:

m4

…………………………………………………………………………………………………………………………..

 Indica Luz, Caminho, Orientação.

m5

Indica Oxum e cuida dos Amores

m8

………………………………………………………………………………………………………………………………

Indica Deus:

 o ponto, círculo e sol

m9

………………………………………………………………………………………………………………………………….

Indica Direção ou algo relevante que quer chamar atenção no ponto:

m10

………………………………………………………………………………………………………………………………….

Indica firmeza, segurança

m11

………………………………………………………………………………………………………………………………….

Indica que forças superiores atuam

m12

Linha de Iansã ou das Almas

m6

………………………………………………………………………………………………………………………………….

Existem outros símbolos utilizados nos pontos dos pretos velhos.
Complementam estes símbolos, os seus objetos pessoais: terços, favas, sino, caxixi, xaurô, tridentes, caveiras, figas…

Na sua Guia ou fio de contas ele também faz mirongas, Pode amarrar nomes, colar papel com pingos de velas, nas firmezas da sua Guia.
Normalmente as Guias tem símbolos: figas, símbolos mágicos, sementes, moeda…

Para as crianças, existem mirongas para acalmá-las ou para saúde, por exemplo, um prato com pétalas de rosa branca, 3 velas: 1 branca, 1 rosa e 1 azul, fitas nas mesmas cores, nome da criança e vela de 7 dias e mel. Este trabalho é para Cosme, Damião e Doum.

Com o conhecimento da erva, dos objetos rituais, elementos utilizados, as mirongas vão tomando forma de acordo com a bagagem do preto velho.
Não existe um “curso” de mirongas. O médium precisa conhecer os elementos da magia e permitir que o Guia traga a sua bagagem.

ELEMENTOS DE AXÉ:

m7

 

Água: representa a vida, o sangue da terra, nascimento e purificação.
Bebida: éter, elemento transformador de sintonia energética.
Mel: usado para trabalhos de adoçar, acalmar ou para estabilizar, concretizar, firmar.
Dendê: transformação, rebuliço, movimento para frente, o “empurrão” necessário.
Atim: pó de Axé. Representa Oxalá e Xangô abençoando seu filho ou aquele trabalho.

Outro ponto importante para as mirongas, são os pontos cantados.
O médium precisa conhecer os pontos de mironga: Almas, Santo Antônio, Ogum, Oxum, Demandas,…
Os pontos concentram a energias e imantam o trabalho que está sendo feito.  Trazem a direção certa para que o trabalho possa fluir.
Um médium que não canta, é deficiente na sua missão.

O Médium precisa se preparar para o seu Guia Espiritual.
Os recursos a serem utilizados pelos mentores, estão registrados na memória e na experiência do médium.
Não existe um bom Guia em médium ignorante.
É preciso crescer em conhecimento para que o Guia consiga trazer toda a sua bagagem.

m13

 

 

A UMBANDA NÃO É O CAMINHO MAIS FÁCIL.

MAS COM CERTEZA, É O MAIS BELO.”

( Vó Luíza) 

 

Este estudo foi passado por Obaraiyê em 3 de maio de 2013

Posted in: