Qual a qualidade do meu pensamento? O que penso? Como penso?

Nossos pensamentos criam a nossa psicosfera, a nossa atmosfera astral, uma espécie de halo que nos define. Esse halo, é uma espécie de campo magnético que atrai, na mesma proporção da qualidade do nosso campo mental, energias que podem ser benéficas aos nossos corpos sutis, mas também podem se tornar maléficas, se não cuidarmos da qualidade do que pensamos.

Pensamentos de amor, alegria, tornam os nossos corpos sutis opalescentes, com matizes de cores cintilantes, que espalham harmonia no ambiente físico e astral onde nos encontramos. Contagiam as pessoas que estão próximas, elevando também os seus campos vibratórios, que por sua vez, irão elevar outros campos vibratórios. Da mesma forma, pensamentos de tristeza tornam nossos corpos sutis embaçados, com cores frias, viscosas, com uma espécie de fuligem que aos poucos vai impregnando em nossos centros de energia (Chakras), fazendo com que os órgãos e sistemas tenham o seu funcionamento prejudicado, causando vários transtornos, podendo chegar a quadros patológicos sérios.

Semelhante atrai semelhante, importante aforismo hermético, que nos convida a refletir sobre uma imediata transformação do nosso mundo interno. Assim como atraímos a doença, atraímos também a cura, o antídoto para as nossas dores. Iluminamos as veredas por onde caminhamos, nos tornamos instrumentos úteis para energias superiores.

Marcos Lattuca da Silva