O Progresso Espiritual

Assim como somos incapazes de discernir a nossa verdadeira condição no mundo físico, também é difícil determinar se estamos em ascensão ou descensão espiritual. Mas sempre sentimos os revezes espirituais e de fato, costumamos reconhecê-los como Vontade do Criador.

Não é bem assim. Diz-se que quem aumenta seus conhecimentos, aumenta suas dores. Isso porque com o conhecimento acerca de nós mesmos, começamos ir em direção à auto superação e a identificar as atitudes que geram dor e tristeza.

Quanto mais avançamos no caminho de nos superarmos, necessitamos mais e mais de conhecimentos que nos levem para dentro de nós mesmos e percebemos também que tentar resolver as coisas somente na periferia de nós mesmos, no plano físico, não resolve a causa e o mesmo problema volta a acontecer até que um dia encontremos a luz necessária e a clareza para solucionar o nosso movimento errado. Enfrentamos a dor.

Para isso, as nossas súplicas ao Criador precisam ter origem nas profundezas dos nossos corações e das nossas almas. Não somos pedintes de Deus, mas fragmentos D’Ele em processo de lapidação.

Só há um caminho para o progresso espiritual: a busca do conhecimento de nós mesmos. Mas aquele que nos conecta com a nossa Fonte de Luz – Deus.

Ele está em todas as coisas criadas e nas que serão criadas. Tudo já é Deus. Agora.

Ao entronizarmos esta afirmação, mudamos o nosso olhar para o mundo e esta saudade que tem a nossa alma de Luz, passa a ser sanada com práticas diárias de crescimento espiritual: estudos, meditação, contemplação, oração.

Por fim, há um combate final. Derrotarmos o Ego e todas as emoções negativas que lhe dão força para nossa escravidão espiritual. Quando esgotamos todas as nossas forças. Quando nos sentimos desvalidos. Quando nada nos resta além da fé, nos rendemos verdadeiramente ao único poder real: O Poder do Criador.

Tudo mais é ilusão.

Quanto maior a entrega, maior a conexão, maior a Luz e o progresso espiritual.

Reconheçamos na nossa vida o único poder e busquemos esta conexão diariamente, sem permitir que o mundo físico nos trague e nos escravize.

Obaraiyê.

Posted in: