Qual o lugar que você coloca sua mãe ou pai de santo na sua vida?

Chegamos a uma Casa de Umbanda ou Candomblé carregando as nossas dores, as nossas curiosidades pelo mundo espiritual, carregando os nossos sonhos e a possibilidade de encontrar um caminho onde exista uma orientação na nossa vida.

Resolvemos entrar na Casa. Temos a “noção” do compromisso e a euforia de ser um médium.

Tudo isso ainda não nos colocou  no caminho.

Então passamos a conhecer a mãe ou pai de santo e viver uma rotina normal de uma Comunidade de Terreiro.

Trazemos em nós uma Centelha Divina que para nós é desconhecida, mas a nossa mãe nos revela a Luz que trazemos na Alma, o nosso lado Divino, o nosso Orixá.

Também  nos é apresentado a nossa sombra, a sombra desta Luz, os nossos Guardiões Exus que serão a boca, a fala do Orixá. O mensageiro das nossas mazelas ao Plano Divino.

Esta mãe conhece os segredos de buscar na natureza uma energia solta e assenta-la através de ritos de passagem, nascimento e maturidade da Energia.

Ela cuida de nós. Pelas suas mãos nascemos espiritualmente, pelas suas mãos o nosso Divino passa a habitar o Axé, pelas suas mãos curamos nossas dores maiores, pelas suas mãos adquirimos a oportunidade de nos iluminar.

Quanta dedicação e cuidado conosco, com o Espaço Sagrado, com a nossa Família e nossa Vida.

A dor bateu na minha porta? Não tem problema. Sei o endereço da minha mãe de santo. Ela vai cuidar de mim.

Não estou compreendendo o meu caminho? Não tem problema. Minha mãe joga e me recoloca na jornada.

Preciso de um colo? Minha mãe me dá, me ouve, me aconselha e eu me preencho de amor e carinho.

Mas qual o lugar que esta pessoa ocupa na minha vida?

 

Será que ocupa a periferia dos meus coração ou ocupa um cantinho especial?

Será que tenho por ela o mesmo respeito na frente e pelas costas?

Será que uso da Casa e tudo que ela oferece para resolver somente o meu problema?

Consigo enxergar que a Casa é também a minha mãe e que quando cuido da Casa estou também cuidando dela?

Será que sou leal de forma integral ou só quando me interessa?

Eu que peço tantas orações e vibrações, em algum momento eu parei para orar por ela?

Reconheço que esta pessoa abre mão da sua vida pessoal, da sua família para cuidar do outro e que tem amor que transborda pelos muros da sua casa e vai banhar outros seres desconhecidos?

Isso tem importância para mim?

Se não tem, você não é filho, porém, apenas um membro de um grupo para libertar um pouco a sua consciência de culpas. Frequentando um grupo, vestindo roupa branca, você se sente  melhor e sua consciência lhe absolve da sua ignorância.

Somente os FILHOS possuem MÂES ou PAIS. E somente os FILHOS são capazes de colocar os seus PAIS em um lugar especial no coração.

Um MEMBRO não é filho e portanto jamais entenderá o que é uma Família Espiritual.

Vamos pensar sobre isso: sou Filho ou sou Membro de uma Casa de Axé?

Qual o lugar que minha Mãe ou Pai ocupa na minha vida?

O tempo revela esta verdade mesmo quando você não consegue encontrar esta resposta.

Axé

 

Obaraiyê.